Maquiagem orgânica, natural e vegana para pele negra: BIOFACH 2017 | Nanda Cury : Nanda Cury

Maquiagem orgânica, natural e vegana para pele negra: BIOFACH 2017

Nanda Cury

Criou o Blog das Cabeludas, Crespas e Cacheadas (2008) e é uma das idealizadoras da Marcha do Orgulho Crespo (2015). Ambas iniciativas tem objetivo de empoderar mulheres a aceitarem seu cabelo natural. É bacharel em Relações Internacionais, Vegana e especialista em Marketing Digital.

04 de julho de 2017

Maquiagem orgânica para pele negra não é tendência. É urgência!

Encontrar maquiagens adequadas ao tom de pele das mulheres negras é um desafio. As grandes marcas de cosméticos presentes no Brasil ignoraram este mercado por muitos anos e só começaram a criar mais tons de base, pó facial e corretivos para as mulheres negras após muita cobrança para que as enxergassem como consumidoras.

Para além desta percepção óbvia da mulher negra como consumidora – elas são a maioria entre as mulheres brasileiras – o que a maioria das pessoas não sabe é que as marcas tradicionais de cosméticos usam ingredientes sintéticos e conservantes potencialmente perigosos para a saúde, que podem causar ou agravar problemas de saúde como acne, alergias, distúrbios reprodutivos e endócrinos, além de câncer. Uma pesquisa recente revelou que as mulheres negras são o grupo racial que mais consome cosméticos e, por isso, estão mais expostas a essas substâncias nocivas.

Os cosméticos naturais, orgânicos e veganos são a melhor alternativa para quem quer ficar bonita, sem agredir a pele, a saúde e o ambiente. Além das questões de saúde descritas acima, é importante lembrar que a maioria das marcas tradicionais de cosméticos ainda realiza testes extremamente cruéis e dolorosos em cobaias animais.

Pensando nisso, o Blog das Cabeludas convidou um time de influenciadoras negras para visitar a Bio Brazil Fair, evento que se consolidou como a maior feira de produtos naturais e orgânicos da América Latina.

Nosso objetivo era conferir os lançamentos de produtos para cabelos crespos e maquiagem natural e orgânica para a pele negra. A maior parte do público que acompanha o Blog é formada por mulheres negras, então nada mais justo que compartilhar com elas tudo o que tenho aprendido sobre o universo da beleza consciente, natural, orgânica e vegana.

Espero que o conteúdo e as dicas que compartilho aqui com vocês ajude a fazer escolhas mais saudáveis e sustentáveis para a vida, desde a alimentação até a escolha das maquiagens.

Será que o acesso a esses produtos é democrático?

Até que ponto as empresas e marcas orgânicas estão dispostas e preparadas para formar novos consumidores e democratizar o acesso à informação e, consequentemente, ao consumo consciente?

Foi com esse olhar que acompanhamos os quatro dias de Bio Brazil Fair 2017, com o objetivo de mapear as principais tendências na área de alimentação viva, vegana e consciente, além de cosméticos orgânicos, naturais e veganos para pele negra.

A descoberta dos cosméticos naturais e orgânicos foi tão transformadora para a minha vida que me motivou a compartilhar as informações, benefícios e maravilhas sobre esses produtos com as seguidoras do Blog das Cabeludas. No entanto, é frustrante ver que as marcas de cosméticos orgânicos ainda não oferecem muitas opções de produtos para atender as mulheres negras e com cabelos crespos e cacheados, talvez por ainda não enxergá-las como potenciais consumidoras.

Para vocês terem uma ideia, quando falamos de maquiagem, existem cerca de trinta tons de pele, mas as marcas presentes no mercado brasileiro oferecem, no máximo, sete tons de base.

Há uma série de motivos que dificultam o desenvolvimento de produtos orgânicos: as certificações necessárias são caras e as marcas orgânicas são pequenas e não tem tantos recursos para investir quanto as grandes marcas. Além disso, trabalhar com ingredientes naturais é mais complexo que trabalhar com insumos químicos e conservantes desenvolvidos em laboratórios e produzidos em escala industrial.

Considero a conexão entre as blogueiras negras e as marcas de cosméticos orgânicos um primeiro passo essencial para que esse mercado possa se desenvolver e se democratizar.

Tenho certeza que é questão de tempo e de as pessoas terem acesso à informação e opções de produtos para fazerem escolhas mais saudáveis. Quero contribuir ativamente para que cada vez mais mulheres tenham acesso a cosméticos e tratamentos de beleza naturais que, além de tudo, também geram impacto social e ambiental positivos.

No caso das mulheres negras, aderir aos cosméticos naturais e orgânicos tem implicações de saúde evidentes. Espero que esse assunto seja pautado cada vez por mais influenciadoras e pelas marcas com responsabilidade – e não como mais uma tendência.

Maquiagem saudável, especialmente a para a pele negra é urgência.

Confiram o vídeo com os melhores momentos da BIO FACH 2017:

Pinterest

Top