Fisiculturista mostra hipertrofia com dieta vegana : Nanda Cury

Fisiculturista consegue hipertrofia com dieta vegana e disciplina

Nanda Cury

Criou o Blog das Cabeludas, Crespas e Cacheadas (2008) e é uma das idealizadoras da Marcha do Orgulho Crespo (2015). Ambas iniciativas tem objetivo de empoderar mulheres a aceitarem seu cabelo natural. É bacharel em Relações Internacionais, Vegana e especialista em Marketing Digital.

15 de agosto de 2016

Conheci a Nina Carlson em 2011, durante a Parada Veg, um movimento que tem por objetivo conscientizar o máximo de pessoas sobre as consequências do consumo de carne e de produtos derivados de animais.

Parada Veg, Veganismo

Fiquei tão encantada com a conversa que tivemos que pedi para adicioná-la nas redes sociais. Foi assim que percebi que ela é uma inspiração para muitas pessoas que querem se tornar veganas e buscam referências positivas.

parada-veg-nina-carlson

Nina tem 25 anos, é recém formada em Gestão Ambiental e pratica fisiculturismo. Tanto o curso que ela escolheu quanto o esporte estão diretamente relacionados a sua postura ativista e ao estilo de vida vegano:

Nina Carlson, fisiculturista vegana e gestora ambiental

Nina Carlson, fisiculturista vegana e gestora ambiental.

“não queria escolher um curso “pra ganhar dinheiro” e sim um que pudesse ajudar o meio ambiente de maneira efetiva”.

Confiram o nosso bate-papo e algumas receitas veganas ao final da entrevista:


1. Por que decidiu se tornar vegana? Como foi a transição do vegetarianismo para veganismo?

Única e exclusivamente por causa dos animais. Virei vegetariana em 2004 e na época as informações não eram tão acessíveis como hoje em dia e também eu não tinha maturidade suficiente. Achava que parar de comer carne já era suficiente, mas no fundo eu me incomodava com o fato de ainda consumir ovos e laticínios. Somente em 2009 virei vegana, pois não conseguia conviver com aquele incômodo na minha consciência.

vegan-feminist

veganismo-compaixao-paz

2. Muitas pessoas acreditam que o veganismo é elitista e inacessível para a maioria da população. Você pode comentar um pouco sobre o veganismo popular?

Acho que as pessoas que dizem que veganismo é elitista estão pensando nos alimentos veganos industrializados. Os alimentos veganos in natura (frutas, legumes, verduras) são acessíveis, principalmente se for comprado em feiras. Quando pensamos no valor de um kg de carne, vemos que ela sim é inacessível para a população de baixa renda. Com o valor gasto nesse kg de carne, daria para comprar muitos itens em uma feira.

veganismo-popular

3. Você é formada em gestão ambiental. Pode falar um pouco sobre os impactos do consumo de carne e derivados de animais para o meio ambiente?

Os impactos ambientais negativos da produção de carne são muito graves. A emissão de gases de efeito estufa provenientes da pecuária é maior do que a emissão do setor de transportes. Isso porque os animais, principalmente os ruminantes, emitem metano, que é mais nocivo do que o dióxido de carbono.

carne-desmatamento

Além disso, a pecuária é a maior responsável pelo desmatamento e também utiliza muito mais água do que para a produção de grãos, por exemplo.

agua-carne-alimento

Infográfico mostra o quanto de água é necessário para produzir alguns alimentos do cotidiano.

No mundo, a cada segundo, uma área de floresta tropical do tamanho de um campo de futebol é desmatada para dar lugar a uma produção de carne equivalente a 257 hambúrgueres.

No mundo, a cada segundo, uma área de floresta tropical do tamanho de um campo de futebol é desmatada para dar lugar a uma produção de carne equivalente a 257 hambúrgueres.

4. O que você costuma responder para as pessoas que querem se tornar veganas, mas acham muito difícil?

Ser vegano é fácil quando focamos nas vítimas (os animais) em vez de focarmos em nós mesmos. As possíveis “privações” alimentares não têm a menor importância quando pensamos em todo o sofrimento que estamos poupando os animais.

vegana-leite-no-milk

5. Você é vegana e tem ótimos resultados com a prática de fisiculturismo. Quais são as dificuldades e sua principal motivação?

As dificuldades são as mesmas de qualquer atleta do esporte. Temos que ter muita disciplina e foco nos objetivos. Minha motivação é o veganismo e as pessoas que seguem minha evolução no esporte. Quando alguma mulher me diz que eu a inspiro, faz qualquer esforço ter valido a pena. Acho uma ótima forma de ativismo também, visto que ainda há o mito de que os veganos não conseguem hipertrofia. Além disso, tenho o apoio de uma empresa de suplementação vegana, a Veganway, que foi fundamental para meus resultados.

fisioculturista-vegana

Já viu um prato rico em proteína vegetal?

Vegan protein, baby 😋 #gains #veganprotein #bulking #veganbodybuilding

Uma foto publicada por Nina 👽 (@ninacarlson) em

6. Como você faz para manter esse cabelo platinado maravilhoso, super hidratado e saudável?

Ondulado ❤ #longhair

Uma foto publicada por Nina 👽 (@ninacarlson) em


Vou variando os produtos, uso principalmente Surya e Lola cosmetics. Lavo todos os dias e cuido dele todos os dias. Tomo um cuidado extremo na hora do retoque da raiz também, que é fundamental para garantir a saúde dos fios.

7. Quais são suas maquiagens veganas favoritas? Pode citar alguns exemplos mais comuns de ingredientes de origem animal presentes em maquiagem e porque eles devem ser evitados?

Gosto demais da máscara de cílios da Vult, a Super Lashes. Uso ela todos os dias. Esse item é o mais difícil de encontrar vegano, pois as máscaras sempre contém cera de abelhas, por exemplo. Esse ingrediente deve ser evitado assim como qualquer ingrediente de origem animal, porque se é proveniente de um animal, não temos o direito de usufruir.

8. Suas receitas fazem o maior sucesso no Facebook. Quais as suas especialidades culinárias? Por favor, compartilhe aqui uma receita doce e uma salgada, com foto?

Atualmente só estou comendo comida “sem graça” porque estou em dieta! hahaha mas irei compartilhar com vocês duas que eu gosto muito:

Torta de grão de bico: A base dessa torta foi feita só com um ingrediente: grão de bico cozido e processado! Deixe o grão de bico de molho, cozinhe com um pouco de sal, escorra a água e bata no processador ou mixer. Forre uma assadeira (fica tão firme que parece uma massa de torta convencional) e coloque o recheio. Coloque no forno pré aquecido até ficar com as bordas douradas.

Para o recheio: Refogue alho, cebola, depois coloque palmito picado, azeitona, tofu, seleta de legumes, salsinha, pimenta, coloque um pouco de água e engrosse com uma colher de sopa de farinha de arroz

Torta vegana, com massa de grão de bico

Sorvete proteico:
– 2 bananas congeladas
– morangos congelados
– 1 colher de sopa de pasta de amendoim integral
– 2 scoops de rice protein de chocolate
Bata tudo no processador e sirva com granola sem açúcar.

sorvete-proteico

(Apesar de a Nina não ter incluído, o bolo de cenoura vegano precisava estar nessa matéria)

8. Conte um pouco sobre o seu canal no YouTube e quem são suas inspirações veganas de beleza e esporte.

Fiz o canal no Youtube com o intuito de ajudar as pessoas com dicas de funcionaram pra mim. Por enquanto não tenho muitos vídeos, mas pretendo dar continuidade postando dicas e dúvidas frequentes que as pessoas tem sobre mim.

Minhas inspirações veganas no esporte são: Frank Medrano, Torre Washington, Derek Tresize. Todos eles ajudam a quebrar o estereótipo do vegano fraco com carência de nutrientes.

Obrigada, Nina! Sou sua fã =)

Pinterest

Top