O QUE É FRUGIVORISMO? : Nanda Cury

O QUE É FRUGIVORISMO?

Nanda Cury

Frugívora e vegana, adepta da alimentação natural e da beleza consciente, compartilha dicas diárias sobre esse estilo de vida nas suas redes sociais. Bacharel em Relações Internacionais, especialista em Marketing Digital, criou o Blog das Cabeludas, Crespas e Cacheadas (2008) e é uma das idealizadoras da Marcha do Orgulho Crespo (2015), iniciativas com o objetivo de incentivar mulheres a aceitarem seu cabelo natural.

21 de maio de 2018


FRUGIVORISMO
é um estilo de vida baseado na alimentação crua natural, composta primariamente de frutas e de vegetais crus, além de algumas castanhas e sementes. Esses alimentos devem ser de origem vegetal, frescos e integrais.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO FRUGIVORISMO?
Além da alimentação natural, praticantes do frugivorismo também costumam adotar hábitos saudáveis, como a prática diária de exercícios físicos e a exposição ao Sol. Esses três pilares principais proporcionam inúmeros benefícios, sendo os principais: o aumento da saúde, da vitalidade, da disposição e da energia, a digestão otimizada, o corpo desintoxicado, em equilíbrio, livre de toxinas, de doenças físicas e mentais e do mau odor corporal. Além disso, o corpo fica mais hidratado e sem inchaços. Há inúmeros relatos de cura e redução de sintomas de doenças crônicas e degenerativas.

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE CRUDIVORISMO E FRUGIVORISMO?

A alimentação crudívora é baseada no consumo de alimentos crus, mas também germinados, fermentados, desidratados, além de refinados, como sal, azeite, shoyu e outros temperos.

POR QUE COMER COMIDA CRUA?

Frutas e vegetais crus e integrais são os os alimentos ideais para seres humanos, contém a maior quantidade de nutrientes e a menor quantidade de toxinas. Já está comprovado que alimentos aquecidos acima de 42 graus, perdem nutrientes e as enzimas digestivas, tornando-se tóxicos para seres humanos.

É POSSÍVEL SOBREVIVER COMENDO SOMENTE FRUTAS E VEGETAIS?
Não apenas é possível sobreviver, como se alimentar de frutas e de vegetais crus a forma mais saudável de alimentação para a espécie humana. Centenas de pessoas, inclusive atletas de alta performance, já seguem esse estilo de vida e compartilham diariamente os benefícios do frugivorismo ou “Raw Veganism” em suas redes sociais.

A ALIMENTAÇÃO FRUGÍVORA FORNECE TODOS OS NUTRIENTES NECESSARIOS?
A alimentação frugívora, balanceada e bem planejada, fornece todos os nutrientes necessários.

O FRUGIVORISMO É INDICADO PARA TODAS AS PESSOAS?
De acordo com o nutricionista Eduardo Corassa, não há contra indicações para uma alimentação frugívora, baseada primariamente em frutas e vegetais crus, além de algumas castanhas. No entanto, é recomendado que as pessoas se informem antes de fazer qualquer mudança na alimentação e, se possível, busquem apoio de um médico ou nutricionista vegano.

“TENTEI O FRUGIVORISMO, MAS PASSEI MAL.”
Segundo o Doutor Douglas Graham, autor do livro “A Dieta 801010”, muitas pessoas têm sintomas temporários de desintoxicação quando começam uma dieta crua, como dores de cabeça, cansaço, coriza, problemas digestivos, problemas de pele, tontura e perda de peso. Isso significa que o corpo está se desintoxicando e promovendo a limpeza e processos de reparação, já que não está mais sendo intoxicado com alimentos cozidos, que são impróprios para seres humanos.

VOCÊ NÃO SENTE FALTA DE COMIDA COZIDA?

É comum sentir falta de comida cozida durante o processo de transição, pois fomos socialmente acostumados a comer alimentos cozidos, assados e até mesmo “queimados” durante toda a nossa vida. Nosso corpo fica viciado nesse padrão alimentar tóxico para a saúde, mas, conforme você pratica o frugivorismo, o desejo por comida cozida vai passando e, aos poucos você irá restaurar o seu paladar corrompido e sentirá o desejo natural de comer frutas e vegetais crus.

VOCÊ NÃO SENTE FALTA DE ALIMENTOS SALGADOS?
No frugivorismo não ingerimos sal refinado, apenas os sais minerais, naturalmente presentes nos alimentos. Quando sentimos vontade de comida salgada, comemos vegetais e verduras verdes escuras.

FALTA PROTEÍNA NUMA DIETA FRUGÍVORA?
Todos os alimentos, possuem carboidratos, proteínas e gorduras. Assim ao ingerir determinados alimentos como vegetais escuros, grande diversidade de frutas e verduras, a porcentagem pode até ultrapassar os 10% recomendados. Dessa forma as proteínas não são um impedimento para uma alimentação frugívora.
“A função primária da proteína é o crescimento, que é negligenciável em adultos”, comenta Dr. Douglas Graham no livro 80/10/10.”
“Com base no conteúdo proteico do leite materno (6%), é claro que a quantidade de proteína contida nas frutas e vegetais é mais que suficiente, já que um bebê consumindo apenas esses 6%, cresce rápida e saudavelmente.” (Eduardo Corassa, Saúde Frugal)

QUAL A QUANTIDADE IDEAL DE ALIMENTOS NUMA DIETA FRUGÍVORA?
Frugívoros comem sempre que sentem fome, até se sentirem completamente saciados. No início da transição é comum ficarmos confusos com relação as quantidades ideais de alimentos que o nosso corpo precisa. Afinal, não estamos acostumados a ouvir as nossas reais necessidades nutricionais e muito menos a ingerir grandes quantidades de alimentos, sem a preocupação de engordar. Frugívoros mais experientes, comem em média de 2 a 4 kg de comida por dia. Essa quantidade pode variar, de acordo com o gasto calórico de cada pessoa.

UMA DIETA FRUGÍVORA TEM MUITO AÇÚCAR?
A frutose natural das frutas é acompanhada de fibras, vitaminas, minerais, antioxidantes e não causa grandes variações no açúcar sanguíneo, além de proporcionar energia e saciedade. Uma diferença entre a frutose natural (das frutas, não industrializada) e da glicose, é que a frutose é um carboidrato simples, metabolizado pelo organismo sem a dependência de insulina, por isso não eleva o índice glicêmico.

Há diversos relatos de pessoas diabéticas, que se curaram ou reduziram as necessidades de insulina após adotarem uma dieta crua, baseada em frutas e em vegetais.

COMO FAZER A TRANSIÇÃO ALIMENTAR PARA O FRUGIVORISMO?
Comece com uma refeição a base de frutas, escolha as suas frutas favoritas ou permita-se experimentar novos sabores. Depois, faça “Um dia frugívoro”, se alimentando um dia inteiro de frutas e de vegetais crus. Se preferir, experimente o frugivorismo por uma semana, conecte-se com outras pessoas e compartilhe os benefícios nas redes sociais através da hashtag #SEMANAFRUGI.

A dica para ter sucesso numa dieta frugívora é persistir e não desanimar, caso experiencie alguns sintomas desagradáveis temporários, no início da transição. O corpo está se recuperando, após anos de intoxicação. Muitas vezes os sintomas podem gerar ansiedade, que só agrava o mal estar. Procure se informar antes de iniciar a transição para estar consciente e preparado para reconhecer essas possíveis reações naturais do nosso corpo, que podem estar relacionados a processos de cura e de reparo. Quando despertamos essa reconexão com o corpo fortalecemos a relação que temos com a nossa saúde. Caso os sintomas e o mal estar persistam, procure um médico, mas prepare-se para ser desencorajado a prosseguir com o que a maioria dos profissionais de saúde considera “uma loucura”, por desconhecimento e ignorância sobre os benefícios do frugivorismo.

Confiram o vídeo que gravei com a Manu, atleta frugívora, sobre as principais dúvidas que recebemos sobre frugivorismo nas redes sociais.

Termo de isenção de responsabilidade:
As informações descritas são com base em estudos e vivências das autoras, que não são médicas, nem nutricionistas, mas praticam o frugivorismo e acreditam que qualquer pessoa, munida de informações científicas e atualizadas possa fazer a transição para este estilo de vida. Esta matéria não pretende substituir o acompanhamento médico ou nutricional. A utilização das informações contidas neste post são de sua inteira responsabilidade. Para qualquer mudança na alimentação, consulte um médico vegano ou nutricionista vegano.

Nossas indicações:
Eduardo Corassa, nutricionista vegano e frugívoro, especializado em dias cruas e autor de diversos livros sobre “crudivorismo”
http://saudefrugal.blogspot.com.br/p/contato.html

Confira a Lista do Portal Vista-se com indicações de nutricionistas veganos, em várias cidades do Brasil

Dr. Yamil, médico vegano frugívoro. Pós graduado em Psiquiatria, Med.Trabalho, Pesquisas Clínicas. Trabalho com Reversão de doenças crônicas (pele, diabetes, obesidade etc).

Dr Eric Slywitch, Mestre em Nutrição com foco no tema: Avaliação metabólica de indivíduos onívoros e vegetarianos. Autor dos livros “Alimentação sem Carne – guia prático”, “Virei Vegetariano. E agora?” e “Emagreça sem Dúvida”.

Home

Texto escrito por Isabelle Figer e Nanda Cury, veganas e praticantes do frugivorismo.

Pinterest

Top